Saturday, March 25, 2006

Kris Kringle - Sodom (1971)




DOWNLOAD!


Faixas:
01. Louisiana
02. Help
03. That's My Love for You
04. The Resurrection Shuffle
05. Janie Slow Down
06. Susie
07. The Monkey Song
08. Sarabande
09. Mr. Universe
10. What You Want


Kris Kringle foi um projeto paralelo, um dos nomes de grife usados pelo grupo Memphis, campeão das domingueiras paulistanas no Clube Pinheiros e Círculo Militar em São Paulo, no início dos anos 70. O Memphis começou em 1966 como Bumble Bees e passou pelo Colt 45, mas também usou nomes de grupos fantasmas, como The Fox, Beach Band, Young Fellow, Joe Bridges e Baby Joe.

O Kris Kringle (Papai Noel em alemão) lançou o petardo “Sodom” em 1971. Entre as várias versões de músicas de sucesso, destaque para a versão heavy-psicodélica de "Help", dos Beatles, o progressivo jurássico de "Sarabande" e o som Deep Purple total de "That's my love for you". Tudo no lugar: riffs grudentos, solos sinuosos, bateria acelerada, vocal hard e coruscantes linhas de baixo do virtuose Nescau. E, claro, órgão Hammond sempre na hora certa e na medida. Do primeiro ao último sulco, rock puro na veia!

Um avanço para a época, o LP já foi lançado em estéreo, em ótima produção do mago de estúdio Cesare Benvenuti. Experimente ouvir com fones de ouvido de boa qualidade. Tudo foi gravado, mixado e masterizado (no talo!) à perfeição, no histórico Estúdio Gazeta (Estúdios Reunidos), na Av. Paulista, 900, no quarto andar do prédio da Fundação Cásper Líbero. Diferentemente até de CDs produzidos nos anos 90, o som é forte, redondo, encorpado e tonitruante. Nada de som de radinho de pilha, muito menos bateria de caixinha de fósforos. Meia hora de pau puro, para nenhum headbanger botar defeito!

Pelo grupo, passaram, entre outros: Dudu França (Joe Bridges), bateria e lead vocal; Marcos Maynard (Marcão), guitarra-base, órgão e vocais; Carlos Alberto Marques (Carlinhos), guitarra, saxofone e vocais; Juvir Moretti (Xilo), guitarra-solo e vocais; Marco Antônio Fernandes Cardoso (Nescau), baixo e vocais; e Otávio Augusto Fernandes Cardoso (Otavinho), guitarra-base, teclados e vocais.

Sodom é um lugar de confusão, cenas de tumulto, confusão e gritaria. Homem maluco ou lunático sem ordem! No conceito de Kris Kringle, a palavra recebe um novo e diferente sentido. Sodom vem a ser o som de duas vozes, Kris Kringle e Joe Bridges; separadamente explosivas e, quando juntas, incomparáveis.

Sodom são as cordas da guitarra, movidas ferozmente por Mark Kringle. Sodom é o movimento de Joe Bridges, que não toca, mas ataca sua bateria. Sodom é você, a audiência acompanhando o ritmo com as mãos, deixando-os juntos nesse palpitante ritmo, e seus pés acompanhando com a dança, porque o som os força a isso.

Enfim, Sodom é o agradável trabalho, excitação e exaustão que entram na criação de um LP que não é um LP, mas um ato final num longamente esperado sonho. É a criação de seis rapazes guiados por seu produtor.
(Trad. Peja Prod.)


O encarte viajandão parece usar linguagem cifrada. Além disso, finge, na maior caradura, ser tradução de um suposto original em inglês. As ilustrações também são totalmente psicodélicas, "mutcho lôkas" mesmo, condizentes com a viagem musical proposta pelo disco. O álbum, disputado a tapa nos sebos nacionais e internacionais por até US$ 300, teve bastante repercussão, pois mereceu uma segunda edição em 1972, e até um single lançado na França.

Texto de Silvio Atanes, publicado originalmente no blog Lágrima Psicodélica.

Fazer o download de Kris Kringle - Sodom (1971).

53 comments:

Lisa Sinder said...

thank you so much! looking forward for new discoveries!

JunIor* said...

Ai kara teri como disponibilizar esses albuns em rapid share?
oturbo upload está com a transferencia muito baixa!!!

fperacoli said...

Junior, como eu já expliquei em outros posts, por uma questão de praticidade, prefiro disponibilizar os discos no turboupload. Espero que isso não seja um empecilho para vc continuar baixando tudo o q vc quiser.

Anonymous said...

É Isso aí. Chega de Rapidshare! Há muitas outras opções! Algumas rápidas outras lentas, mas sem as frescuras do rápidshit. Pior é o Sendspace!

Lilian said...

Ai, qta coisa que eu quero conhecer... ;)

JunIor* said...

é mais baixar arkivos de40 mb a 4 kbps naum rola msm, sei q tem outras opcões mais turbo upload é f....
mata
sou apaixonado pelo estilo dos cds q vc anda postando aki, raros, brasileiros, fiko muito tentado a baixalos, mais assim nem rola...agradeço de qualquer forma!!!

JunIor* said...

Uma boa opção é o yousendit ( www.yousendit.com )
Já q as pessoa naum estaum conseguindo baixar no rapid, la e mais facil e as tranferencias saum normais.....
descupe mas naum tinha visto sua respostas nos posts anteriores

alfrock said...

Alguém teria as info desse disco do Kris Kringle?
Grato...

fperacoli said...

junior,

infelizmente é impossível agradar a todos. espero que vc entenda.

ps: já baixei muitos discos pelo soulseek com taxa de transferência de 0.5 kbps (aliás, a maioria das coisas que tenho postado aqui...)

JunIor* said...

hauhauhauhauah
lamentavel!!!!

Thuby said...

O pessoal tá achando que servidor de internet faz milagre... Eu tenho o speedy mais barato e to fazendo download a 27 kbps... tá ótimo...

Os sons são mto fodas... 13º andar do liverpool é a melhor musik desse blog pra mim... abrasso

d.j.KIT said...

leave a small description in english if you can even doomy ones .
thanks in advance my very good friend.
greetings from a psychedelic pad in greece
d.j.KIT

Escorpion said...

MEU ANTIVIRUS DETECTOU ALGO DE ERRADO NO ALBUM TEM ALGO e bloqueou o download alguém sabe do que c trata??

Anonymous said...

Sem problemas com o Turbo, fique com ele mesmo meu caro e generoso amigo.
Ao contrário, o Rapid share é um pé no saco.
Fernando

Anonymous said...

junior, seu babaca

Anonymous said...

junior, feche a foda acima, quanto você está pagando por estes albums?

Fulano Sicrano said...

O Kris Kringle é uma banda brasileira. O vocalista/bateirista é o Dudu França. Isso mesmo! Aquele do "Grilo na Cuca". A banda animava bailes no Circulo Militar de São Paulo, com o nome Memphis. Outra banda que tocava era conhecida como Lee Jackson e o vocalista mais tarde passou a ser conhecido como Fábio Jr.

Ricardo said...

Excelente!

Eloisio said...

tenho esse lp mas com outra capa o ano dele e 71 tbm as musicas as mesma a capa do meu lp e uma porta meia aperta se alguem sabe se essa e uma segunda capa desde ja o meu obrigado

Anonymous said...

Uma pequena correção: Fábio Jr. jamais cantou no Lee Jackson. Depois de gravar um compacto com o grupo Os Namorados, integrou o Uncle Jack, conjunto que acompanhava Pete Dunaway (Otavinho Augusto) em shows. Otavinho também tocou por vários anos no Memphis, antes de virar o hitmaker Pete Dunaway. Os vocalistas do Lee Jackson foram Cláudio Condé e Raymond Mattar.

Fábio Jr., na verdade, era backing-vocal de Dunaway, que deu o lado B de seu compacto "I'll be fine" (1973) para o grupo de apoio, com Fábio no vocal principal. Por essa razão, freqüentemente o nome Uncle Jack é confundido com um pseudônimo de Fábio. Esse lado B se chamava "In my song". Com o Uncle Jack, Fábio ainda gravaria "My baby".

No ano seguinte, já como Mark Davis, Fábio Jr. estouraria nas paradas com "Don't let me cry", de autoria de Dunaway e Cayon Gadia. O Memphis, por sua vez, começou como Bumble Bees, passou por Colt 45 e outros nomes fantasmas, entre os quais Kris Kringle. Aliás, a primeira música de "Sodom" ("Louisiana") é de Dunaway -- com o nome de August -- e Robert Duncan.

O Lee Jackson também nasceu como conjunto fantasma, quem tocava era o Memphis. Mas quando Marcos Maynard, guitarra-base e eventuais teclados, resolveu sair do grupo, levou a marca e, depois de se juntar com o pessoal do Amheba, criou um grupo de fato com o nome Lee Jackson.

fperacoli said...

Eloisio,

Também já vi esse disco com a capa da porta. Aparentemente ele saiu com as duas capas na época...

Abcs,
Fábio

Silvio said...

A primeira edição do LP "Sodom" saiu em 1971, com capa dupla e a ilustração da porta. A capa colorida saiu no ano seguinte, 1972. Mas dessa vez veio sem capa dupla, nem as ilustrações psicodélicas no interior.

O bolachão, no entanto, é o mesmo. Não trocaram nada: o nome das músicas está de um lado só. Do outro lado, veio somente o enorme logotipo em espiral do selo Kool.

Esqueci de dizer no post anterior: além de ser ótimo, o disco vale a pena pelo prazer de ouvir o poderoso baixo do Nescau, irmão do Pete Dunaway e eterno baixista no Memphis.

Bom som para todos! Abs.

fperacoli said...

Silvio. Muito obrigado pelos esclarecimentos.

escriba77 said...

Para quem quiser baixar a novíssima remasterização do LP Sodom, clique aqui:

http://www.4shared.com/dir/12804611/d2e36979/sharing.html

Tem também Mark Davis, Uncle Jack, Pete Dunaway, Memphis etc.

abs

J.Henrique said...

E ai Silvio, parece que ninguem conhecia o K.K. e de uma hora pra outra apareceram varios comentarios e explicações, bem propicias, diga-se de passagem. A bem da verdade os brasileirios desta epoca fizeram uma otica musica, alem de seu tempo e espaço
um abraço
J.Henrique

escriba77 said...

J. Henrique. Olha só, baixe mais brasucas aqui:

http://www.4shared.com/dir/12804611/d2e36979/sharing.html

Tem toda a discografia do Memphis (nome principal do KK), além de uma novíssima gravação de "Sodom", em 192 kbps.

Também coloquei tudo do Pete Dunaway, Glenn Michael, Mark Davis, Cynthia, Uncle Jack etc. Um abraço e bom som.

escriba77 said...

Olá! Alguém tem o LP "Twist Hully-Gully and Surf with Top Sounds"? O bolachão instrumental, recheado de hits de surf music, foi lançado em 1964. Foi o primeiro grupo de Marcos "Vermelho" Ficarelli, que até hoje faz barulho em São Paulo com seu Loupha. Abs.

escriba77 said...

Olha só, mais info do Top Sounds perdida na rede:

TOP SOUNDS

Uma raridade do rock instrumental brasileiro, traz o paulistano Top Sounds, que deu origem ao grupo Loupha, primeiro colocado -- com o cover para "I Can't Let Go" (The Hollies) -- no I Festival de Conjuntos da Jovem Guarda, em 1966, e não deixou nada gravado.

Tinha entre seus membros o guitarrista Marcos Ficarelli (Vermelho), então com 16 anos, que depois fez parte dos grupos Código 90, Watt 69 e Kompha nos anos sessenta e setenta, e B12 na década de oitenta.

Também integravam o Top Sounds, os músicos Pedro Paulo Ulhôa (guitarra e baixo), Silvio Camba (guitarra), Antônio Labate (bateria). Gravaram um único LP, "Twist Hully Gully and Surf With Top Sounds", lançado em 1964.

(continua)

PS: Não me lembro de onde chupinhei o texto. Mea culpa... [Silvio]

escriba77 said...

Mais um pouco do Top Sounds:

"Twist Hully-Gully and Surf with Top Sounds"
Albatroz Records LAP 6521
1964

O Top Sounds era composto por Pedrinho Autran (cantor), Vermelho (guitarra), Aldo Crotti (baixo), Mario Meloso (base) e Totó Labate (bateria). Era considerado "o conjunto da Augusta", pois fazia shows grátis no saguão da Galeria Ouro Fino, onde Miguel Vaccaro Neto -- o famoso radialista da época -- tinha loja de discos.

Foi o primeiro conjunto em São Paulo a abandonar o "só instrumental" (Shadows e Ventures) para cantar músicas de Trini Lopez, Dion etc. Por essa razão, foi também o conjunto que lançou os Beatles, Rolling Stones, Searchers e outros em São Paulo.

Antes, na fundação, instrumental, tocaram também Pedro Ulhoa (baixo) e Silvio Camba (guitarra). Com eles, foi gravado o LP da Albatroz, em 1964. Ganhava-se muito pouco no início, porque os clientes pensavam que não era para pagar.

No seu final, com a morte do Totó em um desastre, o Top Sounds contou também com Serginho (irmão do Meloso, na bateria) e Louis Lachèze (cantor junto com o Pedrinho).

Tem mais histórias boas sobre os grupos da época na página do Loupha:

http://loupha.com.br/Pages/HistoriaOther.htm

um abraço,

Silvio

escriba77 said...

Ói nóis aqui traveis!

Quem quiser baixar os compactos do Kompha, coloquei tudo aqui:

Since I fell for you (Buddy Johnson)
Beacher (K. Edwards)
CS Copacabana M-1100
1972

Fat lady (K. Edwards-Ray)
Bridges (Travessia) (Milton Nascimento-Fernando Brant, versão Gene Less)
CS Cash Box CB-9013
1973

La la la blues (J. Robert-Ray)
Happy Song (Phillips-Born)
CS RCA 101.0249
1974

http://www.4shared.com/dir/14521410/34300837/Kompha.html

"La la la blues" é um verdadeiro manual da canção pop, com tudo no lugar.

um abraço e bom som!

escriba77 said...

Para quem não conhece, lá vai a mini bio do Kompha, sempre otimamente produzidos pelo lendário Cesare Benvenuti:

O Kompha é uma verdadeira confraria musical com inúmeras formações, vaivéns e trocas constantes de integrantes, característica comum da época. Surgiu em 1968, com membros do Top Sounds, Código 90, Loupha e Sounds Five.

Passaram pelo grupo, entre outros: Alberto Nicolli Jr., bateria; Marcos Ficarelli (Vermelho), guitarra; Pedro Autran Ribeiro (Pedrinho), vocal; Victor Malzone Jr. (Vitinho), baixo; Carlos Eduardo Aun (Tuca), guitarra e vocal; José Roberto de Souza, guitarra e vocal; Raymond Mattar (Ray), vocal; Mário Fongaro Murano (Marinho), baixo e teclados; e Rafael Tartaglio, baixo, guitarra e vocal.

Todos faziam o circuito das domingueiras do Esporte Clube Pinheiros, em São Paulo.

abs

escriba77 said...

Opa, para quem quiser, aqui estão todas as dez faixas do LP "Sodom", em formato wave. Quem ouviu jura que é CD! São 300 MB, mas dá para baixar uma a uma.

Não há nenhum efeito, preset, filtro ou tratamento nestas masterizações, apenas o glorioso vinil em estado puro. Para baixar:

http://www.mediafire.com/?sharekey=6bd1f75aecd35d737069484bded33bcd3363fb5f0278d8c6

um abraço e bom som!

escriba77 said...

Pessoal, descupa, o Blogger cortou o link do Kris Kringle!!! Para evitar de novo essa desfeita, vou colocar em duas partes:

www.mediafire.com/?sharekey=6bd1f75

aecd35d737069484bded33bcd3363fb5f0278d8c6

É só juntar que dá certo!

um abraço

escriba77 said...

Sodom
Kris Kringle
LP Beverly/Kool SBLP 19.008
1971

Released in 1971 by Brazilian rock group Kris Kringle, "Sodom" is a breathless heavy-psychedelic trip.

www.mediafire.com/?sharekey=6bd1f75
aecd35d737069484bded33bcd3363fb5f0278d8c6

escriba77 said...

Novíssimo link para a edição definitiva (Master Tape) do Kris Kringle:

www.4shared.com/dir/12809090/9bda7788/
Kris_Kringle.html

O arquivo está limpíssimo, no formato MP3 320 kbps VBR.

um abraço e bom som!

Mazzzii said...

Fiquei de cara. Há 30 anos que imaginava "Kris Kringle" ser uma banda alemã. Curtí muitissimo a música "Susie" e eu a tinha num disco (que não lembro o título do lançamento)cujo selo na "bolacha" era branco com uma espiral preta (acho que era 1972). Hoje descubro ser BRASILEIRÍSSIMA. Chocante. Valeu. Parabéns aí, cumpadi.

escriba77 said...

Mazzzii, que bom que você gostou! Agora espalhe a boa-nova. Para baixar as capas de Susie, clique aqui:

http://www.mediafire.com/?nawmgzytgjy

Tem a edição brasileira -- essa da espiral que você falou -- e a francesa. A diferença é que, no Brasil, o lado B foi "Help".

Já na França, entrou "Louisiana", de August (Pete Dunaway, o Otavinho do Memphis) e Robert Duncan, o escocês que fazia letras para todos os brasucas!

um abraço, bom som!

escriba77 said...

Sua suspeita de uma "banda alemã" tem todo o fundamento. Não falo alemão, mas Kris Kringle quer dizer Papai Noel na língua de Goethe. Abs.

escriba77 said...

Para quem quiser, aqui vai o primeiro compacto do Kompha, ainda com o nome de Soul Side. Lançada em 1972 pelo selo Mammuth, a bolachinha traz covers dos Kinks ("She's got everything") e The Square Set ("Somebody help me").


www.4shared.com/dir/14521410/34300837/Kompha.html

um abraço, bom som!

escriba77 said...

Ueba! Tire os móveis da sala! Aumente o som do Telefunken Stereo! Amarre a vizinha pentelha! Lá vêm os Top Sounds!

Aqui vai uma boa ripagem de "Wipe out", regravação do The Surfaris, faixa que abre o lado B do bolachão:

www.4shared.com/file/144657392/d7fae52/Top_Sounds_Wipe_out.html

Liderados pelo guitarrista-prodígio Marcos Ficarelli, o Top Sounds também contava com Pedro Paulo Ulhôa (guitarra e baixo), Silvio Camba (guitarra) e Antônio “Totó” Labate (bateria).

Gravaram um único LP, "Twist, Hully Gully and Surf with Top Sounds", lançado em 1964. Ficarelli ainda participaria dos grupos Código 90, Watt 69 e Kompha.

um abraço

Anonymous said...

mto foda albuns made in brazil mtas bandas legais ficking bass
leonardo nahoum rock symphony rarf nitéroi

escriba77 said...

Pessoal, este é o link da melhor e mais recente remasterização do Kris Kringle:

www.4shared.com/file/196190036/bb03dd60/Kris_Kringle_Sodom_1971.html

um abraço, e som na caixa!

escriba77 said...

Para quem quiser ouvir o LP do Top Sounds, lá vai:

www.4shared.com/file/181891617/6c01fb7b/Twist_Hully_Gully_and_Surf_wit.html

bom som!

escriba77 said...

Para baixar o The Clocks, outra variante do Memphis:

www.4shared.com/dir/32354513/dea9cec2/The_Clocks.html

escriba77 said...

The Clocks, o som na hora certa

O LP foi lançado pela Som Livre em 1973, sem muita divulgação. Tudo nos mesmos moldes de “Sodom” (Beverly, 1971), petardo psicodélico do Kris Kringle, um dos vários apelidos do lendário Memphis.

Da mesma forma que no LP do Kris Kringle, a segunda faixa é um cover dos Beatles. Se, no álbum “Sodom”, entrou “Help”, desta feita foi a vez de “I saw her standing there”.

Para mim, é o Memphis. Pela autoria das músicas creditadas a autores como Joe Bridges (Dudu França, bateria e vocal do Memphis), Charlie (Carlinhos, vocal, sax, guitarra etc.) e Oswald Smile (Osvaldo Rizzo, percussionista).

No lado A, com seis músicas, cinco são de autoria própria. Por todo o clima, a guitarra solo deve ser de Juvir Moretti, o Xilo, que fazia a moçada das domingueiras tremer com seus riffs coruscantes. O baixo poderoso também só pode ser do Nescau. Nos teclados, se não for o Otavinho, é Cláudio Callia. O bolachão é recheado dos Hammonds alucinados e viajantes.

Naquela época, ninguém poderia tocar tão bem assim, a não ser Memphis, que já tocava junto havia vários anos. Uma das faixas,o gospel-pop "Jesus", entrou na trilha sonora da novela "Selva de Pedra", lançado em 1972. Mas, para honrar a mania dos apelidos, saiu nesse LP e em compacto simples da Som Livre sob a alcunha de Billbox Group! Bom som!

escriba77 said...

The Clocks
Som Livre
Série Orange SSIGI-5013
℗ 1973

Faixas

Lado A:

1.Charlie’s song (Charlie-Joe Bridges)
2.I saw her standing there (Lennon-McCartney)
3.Smoke and dancing (Joe Bridges)
4.Sunshine you (Oswald Smile)
5.Jesus (M. Hamburger-P. Darjean)
6.Devil’s answer (Cann)

Lado B:
1.Love potion number nine (J. Leiber-M. Stoller)
2.Teach me (Charlie)
3.To cry you a song (Anderson)
4.Happiness (R. Cecchino)
5.Rock and roll (Lou Reed)

São 32min52s da maior sonzeira! Experimente:

www.4shared.com/dir/32354513/dea9cec2/The_Clocks.html

Barata said...

Grande Fábio! Passando pra deixar um abraço e dizer que hoje, no meu programa Rádio barata Livre, estarei falando do Kris kringle e tocando 4 musicas. Citei o teu blog e sua pessoa. Aproveita e conhece a minha rádio: KFK webradio. www.kfkwebradio.com.br. Abrazzzzzz

Ronaldo said...

Cara ta dando erro !

fperacoli said...

Link atualizado...

escriba77 said...

Ronaldo, experimente aqui. Está em 320 kbps VBR. O produtor do LP e o cantor (Dudu França) já ouviram e gostaram! Bom som! Um abraço.

http://www.4shared.com/rar/0YxeOdw3/kris_kringle_sodom_1971.html?refurl=d1url

Marcelo Forshaid said...

Não sabia que meu avo tinha gravado coisas diferentes assim, ele era o dono da beverly, copacabana, amc e caravelle. Muito interessante, já estou baixando!

escriba77 said...

Opa! Legal saber disso, Marcelo. Então seu avô era o próprio Sr. Eugênio Vitale? Uau, ele era um visionário! Se não tivesse partido antes da hora, a Copa teria virado a maior gravadora brasileira de todos os tempos! Essa minha gravação foi aprovada pelo produtor original, Cesare Benvenuti, que era amigão do seu avô, e pelo lead vocal do KK, Joe Bridges, na verdade Dudu França. Eu levei uma cópia completa para eles, com capa, encarte e mídia com selo printable. Ficou classe A. Um abraço, bom som!

Rich AfterSabbath said...

Thanyou so much for uploading this album, for all the information about it, and thanks to everyone else for all the extra comments/links here too, a whole load of music to discover!

Rich
www.aftersabbath.com