Friday, February 23, 2007

Jards Macalé - Aprender a Nadar (1974)


DOWNLOAD!


Faixas:
01. Jards Anet da Vida
02. Dois Corações / No Meio do Mato / O Faquir da Dor / Ruas Real Grandeza / Pam Pam Pam
03. Imagens
04. Anjo Exterminado
05. Dona de Castelo
06. Mambo da Cantareira
07. E Dai?
08. Orora Analfabeta
09. Senhor dos Sábados
10. Boneca Semiótica



Aprender a nadar, segundo disco de Jards, foi sua tentativa de arranhar as paradas de sucesso. Foi algo que ele até conseguiu e que lhe valeu alguma - boa - mídia, mas não o suficiente para livrá-lo da pecha de "maldito", de anti-comercial. Apesar da pouca vendagem do primeiro disco, a Philips decidiu manter o contrato do cantor, que aproveitou para gravar um álbum bem menos "econômico", com arranjos mais elaborados - ao contrário do primeiro, no qual se restringia a um grupo básico Em Aprender a nadar, aparecem músicos de estúdio como Wagner Tiso (arranjos, piano), Robertinho Silva (bateria), Rubão Sabino (baixo) e Ion Muniz (flauta), além de um regional que inclui os experientes Canhoto (cavaquinho) e Dino Sete Cordas (violão).

Concebido ao lado de Waly Salomão (que usava a alcunha lisérgica de Wally Sailormoon) era um disco conceitual, com faixas que tratavam de uma certa "linha de morbeza romântica" - morbeza, um neologismo inventado por Waly, era uma mistura de morbidez e beleza, que ele definia como "uma idéia para identificar uma linha de ação, como uma estratégia da qual depois se larga e se busca outra". Tal idéia esteve por trás de pelo menos quatro faixas do disco, "O Faquir da Dor", "Rua Real Grandeza", "Anjo Exterminado" (gravada numa versão mais radiofônica por Maria Bethânia no disco Drama) e "Dona do Castelo", como uma retomada, sob um viés tropicalizado, da antiga dor-de-cotovelo. Músicas antigas do estilo - ou aproximadas a ele - eram revisitadas em algumas regravações, como "Imagens", de Orestes Barbosa (quase uma pré-psicodelia, em versos estranhos como "a lua é gema do ovo/no copo azul lá do céu.../o beijo é fósforo aceso/na palha seca do amor"). O maior sucesso do LP, no entanto, foi a regravação do clássico "Mambo da Cantareira", antigo sucesso de Gordurinha - que serviu de pretexto para Macalé alugar uma barca da travessia Rio-Niterói e pular na baía de Guanabara ao som da música, na festa de lançamento do álbum. "Orora analfabeta", outro grande sucesso de Gordurinha, cuja letra sacaneava a ignorância das elites, também estava no LP, e também fez sucesso (os versos iniciais são inesquecíveis: "Conheci uma dona boa lá em Cascadura...").

O lado experimental do disco ficava por conta de estranhas vinhetas, como as cinematográficas "Jards Anet da Vida", "No meio do mato" e "O faquir da dor", além da interface música-artes plásticas-cinema, que encontrava seu desvelo na arte da capa e do encarte (com fotogramas de Kakodddevrydo, filme de Luís Carlos Lacerda) e na dedicatória a Lygia Clark e Hélio Oiticica. Numa época em que o barato era freqüentar Ipanema, Jards homenageava um dos pedaços mais suburbanos da zona sul carioca ("Rua Real Grandeza", finalizada com uma engraçada vinheta baseada em "Pam-Pam-Pam", de Paulo da Portela, na qual Wally "tocava" chaves e porta). O disco ainda apresentava o poeta underground Ricardo Chacal, lendária figura da vida cultural carioca - até hoje, aliás - ao mundo da música, como letrista de "Boneca semiótica", composta com Macalé, Duda e o multi-homem baiano Rogério Duarte.

Texto de Ricardo Schott, publicado no site Freakium!.

Fazer o download de Jards Macalé - Aprender a Nadar (1974).

25 comments:

Anonymous said...

Aí galera, quem não conhece o Jards, deve pegar esse disco. O primeiro é ainda melhor, mas esse também é muito bom. Descobri o JArds a pouco tempo e dei pala!

Eliahu said...

hi, you block its great, i put you link in my blog.

this my URL:http://dunkel-inderholle.blogspot.com/

Saludos desde Mexico..

Lucas S. said...

Boa pedida!!!! Eu estava assistindo, anteontem, no canal de MG chamado Redeminas, uma entrevista com o Jards. A raiva que deu é que a entrevistadora não sabia porra nenhuma da carreira do Jards. Uma pena!!!

Anonymous said...

aposto que o programa era o Brasil das Gerais, era? Aquela apresentadora é uma triteza. Mas enfim, esse disco é muito bom, não émelhor que o primeiro, ams vale a pena pra quem não conhece pegá-lo.

Princesa Sisi said...

Muito obrigado por esse presente, o primeiro cd é, de fato, genial.

Eu adoro o seu blog e a grande maioria dos albuns que vc coloca nele, devo ter uns 75% deles no computador.

Gostaria muito de fazer um pedido. Será que é possivel vc repostar o album da bandfa "Os Brazões" infelizmente o file foi deletado do meu computador e o link já esta morto.

Agradeço a sua atenção e espero a sua resposta.

Um grande Abraço.

Gizza said...

Olá gosto muito do seu blog!
Eu tbm tenho um e gostaria de colocar o seu na lista dos meus favoritos, posso.

www.meuspensamentosvoam.blogspot.com

Anonymous said...

Oque anda acontecendo com O Blog? Anda meio Parado!

Era muito melhor antes...

Tiago Moreira said...

O Jards Macalé é um cara genial, gostei do blog, vários sons doidos, voltarei sempre.
Estou lá no rasgamortalha junto com o brother Jorge e Antonio Diamantino, e minha última postagem é sobre a cena black brasil, apareça.
Até+.

4rthur said...

foda o teu blog, fabio. Um brinde aos pesquisadores da música brasileira perdida!

MUDDY BOOGERS said...

wish i knew how to say"you are the cat's ass!keep on keepin on"in Portuguese,anyways thanks for all of the great records you have so mercilessly uploaded if you get a chance check out my blog
http://dollardigs.blogspot.com/

Anonymous said...

Olá! Parabéns pelo site. Eu sequer poderia imaginar a existência quanto mais o esforço em fazê-lo. Você merece uma salva de palmas. Agora, um pedido: você poderia fazer um novo upload do FABIO - FRUTOS DE MI TIERRA? Valeu! Fique bem. Abraço.

SCARSS said...

jards é realmente um dos genios da mpb e ainta tem gente que axa q mpb é tribalistas escuta isso entao
otimo post

Marcelo Terça-Nada said...

Olá,
Fiz uma seleção com os melhores sites para se baixar música brasileira. Claro que o Brazilian Nuggets está lá! Confira os outros:
Sites para baixar música brasileira

Abraços,
Marcelo
http://virgulaimagem.redezero.org/

pelado said...

po.. mto bom esse primeiro disco, eu não conhecia
e pô.. curti demais seu blog, to começando com o meu agora
vou adicioná-lo

abraços!

Anonymous said...

oi fperacoli,
uma pérola esse do macalé. muchas gracias pelo seu trabalho.
o link do 'Terreno Baldio - Além das Lendas Brasileiras' tá morto, você pode repostar?
grande abraço

Anonymous said...

ei será q vc poderia postar alguma coisa sobre o the pops?!
grato!

Anonymous said...

Olá senhor dono do blog!
Baixei o cd do Ave Sangria contido em seu blog. Muito bom! Excelente disco! Sou de Recife e senti orgulho dessa banda ser daqui! :)
Você não teria mais material dessa banda?
Forte abraço!

Anonymous said...

aaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaa
tava querendo escutar o Satwa do Lula Cortes...tem como re-uplowdear?! :)

Lucas S. said...

Fábio, assistí a um documentário chamado "Em nome do Pai" e seu nome estava nos créditos.

Mauro Luciano said...

esse blog é uma dádiva...

Atila said...

Isso, definitivamente, não é apenas um blog! É uma exaltação eletrônica-transcedental ao psicodelismo que é capaz de elucidar com uma loucura lúcida a vida nesta Terra Brasilis Grande iniciativa, ressuscitar muitos gênios marginalizados e esquecidos que apontam caminhos para nossa identidade em constante transformação! Grande!

fperacoli said...

Lucas S.

Nem me lembrava que meu nome estava nos créditos do "Em Nome do Pai", afinal minha colaboração foi bem pequena...

Abcs

Anonymous said...

PODRE!!
Desculpe mas esse LP foi ripado de um vinil encontrado em algum aterro sanitário??

stella_maneana said...

ué, mas a "orora analfabeta" não era do Jorge Veiga não?

rodrigo said...

cara, esse blog é um verdadeiro tesouro!!!!!