Thursday, April 28, 2011

Laranja Freak - Entre as Moléculas (2002)



DOWNLOAD!


Faixas:
01. Noção do Perigo
02. Entrar em Você
03. Pra lá de Bagdá
04. Sempre Livre
05. Alérgico a Flores
06. Após o Bip



O Laranja Freak nasceu no ano de 97 em Porto Alegre com o intuito de fazer psicodelia. Com o passar do tempo e as inúmeras formações, passou a buscar outro objetivo: música pelo simples prazer da música, não importando estilos ou convenções.

Formada por Ricardo (vocal, guitarra e teclado), Evandro "Wilbor" (baixo/vocais de apoio) e Miro (bateria), a Laranja Freak lançou em janeiro de 2001 o single Após o Bip. A clássica formação guitarra, baixo e bateria une-se a instrumentos não muito convencionais no rock, como flauta transversal, órgão, serrote e cravo, para gerar um som que , por estas concepções, já foi chamado de Vanguarda Jovem, em referência ao som “jovemguardiano” presente na música da banda.

Seu som é uma mistura da Jovem Guarda, psicodelia e rock, tendo criado o estilo denominado Música Psicodélica Frenética. Entre as suas principais influências estavam Beatles, Who, Kinks, Mutantes e Roberto Carlos dos tempos audíveis.

Música Psicológica Frenética é o nome do primeiro EP da Laranja Freak e traduz exatamente o som da banda: uma psicodelia frenética recheada de referências que vão do rock dos 60’s aos 90’s, passando por qualquer tipo de arranjo, vocalização ou instrumento.

A banda se torna uma lenda no universo alternativo, com shows arrasadores, como o que fizeram em Brasília, em uma das edições da Noite Senhor F, no Gate’s Pub. Depois de produzirem o EP Entre As Moléculas em 2002 que trás as pérolas ‘Após o Bip’ e ‘Sempre Livre’, a segunda, especialmente, um dos grandes clássicos do rock nacional dos últimos tempos, chegam ao cd de estréia, pela Baratos Afins, com novas e tão boas canções quanto estas, na melhor tradição lisérgica sessentista.

Classicamente batizado de Brasas Lisérgicas, o álbum do então quarteto, Ricardo (teclado, voz e guitarra), Evandro (baixo), Ivanez (guitarra e voz) e Miro (bateria) , traduz fielmente a mistura de psicodelia e Jovem Guarda, sua marca registrada. ‘Pro Seu Próprio Bem’, ‘Pra Lá de Bagdá’ – mais dois hits poderosos – ‘Fluídos’, ‘Alérgico à Flores’, ‘Lado Avesso’ e ‘Gnomos Vermelhos’ apresentam o lado mais lisérgico. Outras canções como ‘Noção de Perigo’ e ‘Carteiro Pedro’ puxam para o rock clássico, enquanto ‘Terremoto’ faz a ponte – histórica, aliás – da psicodelia com a surf music.

O impressionante no Laranja Freak é a capacidade de escreverem as melhores canções "de meados dos anos sessenta" com um grande senso de atualidade e de modernidade. A concepção dos arranjos também revela grandes achados, dignos das mentes dos melhores e mais alucinados heróis psicodélicos das gerações passadas. A tudo isso, os caras ainda agregam a grande sacada de injetar um clima Jovem Guarda, no instrumental e nas letras simples e sentimentais (sua versão de ‘Prova de Fogo’ ao vivo é arrasadora!).

O álbum ainda traz, como não poderia deixar de ser, a regravação de ‘Após o Bip’ e, como faixa-bônus, ‘Sempre Livre’ e ‘Entrar em Você’ – as duas nas versões originais do EP Entre as Moléculas. Em ‘Alérgico à Flores’, a flauta é de Plauto Cruz, um dos grandes gênios da música gaúcha e do instrumento, ligado à tradição do samba e do chorinho portoalegrense.

O álbum Brasas Lisérgicas concorreu ao prêmio Dynamite/Claro de melhor álbum de rock de 2004 e foi eleitos um dos 50 discos independentes mais importantes dos últimos 10 anos pela revista Senhor F.

Em 2009 lançaram pelo selo Senhor F o EP virtual Albert Hofman. De produção independente, as músicas têm linhas de guitarra estudadas, melodia pop, ambientações sessentistas e aquele clima psicodélico característico da banda.

A banda realizou várias apresentações dentro e fora do Rio Grande do Sul, participando em festivais como Bananada (Goiás), Senhor F Festival (Santa Catarina e Rio Grande do Sul), 25 Anos de Baratos Afins (São Paulo), Cabron Festival (Santa Catarina), Super Noites Senhor F (Distrito Federal), Gig Rock Porto Alegre (Rio Grande do Sul).

Participou das coletâneas Brazilian Peebles II (Baratos Afins, 2002, Brasil e Japão), Ainda Somos Inúteis! Um Tributo ao Ultraje a Rigor (Monstro Discos, 2005), Clássicos da Noite Senhor F (Senhor F Discos, 2005) e Eu Não Sou Cachorro Mesmo (Allegro Discos, 2006).

Segundo a revista Rock Press, "É uma referência no rock gaúcho com seu estilo psicodélico".


Texto adaptado do blog Durango 95

Fazer o download de Laranja Freak - Entre as Moléculas (2002).

3 comments:

Marx666 said...

Simplesmente o máximo!!!
Parabéns pelo trabalho!

Caratulas said...

Agora comentando o trabalho do laranja freak. É muito bom, nada fora do comum, fico com destaque pra faixa 1, mas é sem dúvida um "play" para se ouvir do começo ao fim...

Matheus said...

Laranja Freak é incrível! São daqui do RS e o tecladista deles(o cabeludão com cara de mago aquele hehe) tem uma banda cover de The Doors que toca desde 1994. Fui em uma apresentação deles e o cara toca demais mesmo.