Monday, April 24, 2006

Os Baobás - Baobás (1968)




DOWNLOAD!


Faixas:
01. Night in White Satin
02. Hello I Love You
03. Undecided Man
04. Sunny Afternoon
05. Tonite
06. I Love You
07. Orange Skies
08. Baby Come Back
09. Hey Joe
10. Well Respected Man
11. Got to Say Goodbye
12. The Dock of The Bay



Um disco basicamente de covers, que devido ao mistério em torno da história da banda levou muita gente aos sebos do país atrás de uma cópia do lp. Aquela capa colorida, apenas com o nome da banda em vermelho (sem o "Os"), no entanto, fez a alegria de poucos. Gravado por um selo pequeno - Mocambo/Rozenblit - em 1968, o álbum é uma das maiores raridades da discografia nacional.

A história recontada dos Baobás tem seu ponto alto na presença entre seus integrantes do atual produtor e ex-baixista dos Mutantes, Arnolpho Lima Filho, o Liminha. Aliás, com uma passagem meteórica pela banda, pois participa do único álbum por tabela: ele gravou apenas o compacto com "Ligth My Fire (Doors) e Tonite (Guga, cantor da banda), esta última presente no lp. Liminha, que aparece na capa do compacto, é geralmente confundido fisicamente com o também baixista Nescau, presente na foto do lp.

A história inteira da banda, que desembocou na gravação desse álbum, começa com a beatlemania, quando adotaram o nome de Rubber Souls, e participavam de programas de televisão na capital paulista. Em 1966, estrearam com o compacto Pintada de Preto (Painted It Black, dos Rolling Stones)/Bye Bye My Darling (deles), ao qual seguiram-se mais quatro disquinhos, entre eles Happy Together (Turtles) e Down Down, um punk na linha "nuggets", de autoria do ex-O'Seis (o pré-Mutantes), Rafael Vilardi, então membro da banda.

A primeira e original formação do grupo contava com Ricardo Contins (guitarra), Jorge Pagura (bateria), Carlos (baixo), Renato (guitarra solo) e Arquimedes (pandeiro). Mas pela banda ainda passaram, além dos já citados, Tito, Tuca (ex-Lunáticos, depois Beatniks, Galaxies e Sunday), Guga, Calia e Tico Terpins (depois Joelho de Porco). Do disco, participam (da esquerda para a direita na foto da capa): Tuca, Nescau, Guga, Calia, Tico Terpins e Pagura.

O repertório do álbum é um mergulho na clássica e importada psicodelia da época, incluindo covers para Doors ("Hello, I Love You"), Love ("Orange Skies") e Kinks ("Well, Respected Man"). Em suas doze faixas, ainda rolam hits do momento ("The Dock Of The Bay" - Otis Redding), standars como "Hey Joe" (Jimi Hendrix) e duas interessantes composições próprias - "Tonite" e "Got To Say Goodbye" (do guitarrista Tuca), ambas cantadas em inglês. Com boa qualidade instrumental, o disco sofre um problema de prensagem, responsável por uma espécie de chiado de fundo, que não chega a atrapalhar a audição.

O nome Baobás - árvore gigante e frondosa da África - retirado do livro "O Pequeno Princípe", foi sugestão de Ronnie Von, que também batizou os Mutantes. Além do padrinho, com quem gravou um compacto ("Menina Azul", em 67), o grupo também acompanhou Caetano Veloso pós-Alegria Alegria em programas de televisão e shows, substituindo os Beat Boys. Clássica banda de garagem, com as conhecidas exceções, a maioria dos integrantes virou os anos setenta nas universidades, de onde saíram médicos, dentistas e empresários.

Texto de Fernando Rosa, publicado no site Senhor F.

Fazer o download de Os Baobás - Baobás (1968).

31 comments:

Anonymous said...

My favorite place on the web as of late. These are TREASURES man! A request:

QUINTAL DE CLOROFILA: O Mistério dos Quintais

best from the US

Anonymous said...

cara valeu,tem um tempo que eu to atrás desse disco,parabéns pelo blog,excelentes os discos

Pedro Brandt said...

Olá,
Muito bacana o blog, parabéns. Você, por acaso, teria o compacto da banda paulistana Código 90? E do compacto do Vermelho? Estou louco atrás dessas múiscas e não achei em nenhum lugar da net.

Periquito said...

Você não tem idéia do favor que está fazendo a todos nós, com esse seu trabalho. Gostaria de sugerir o seguinte:, às vêzes os links saem do ar (pelo menos é o que acontece em outros blogs), então de vez em quando dar uma revisada e atualizar os links, OK?
Muito Obrigado mesmo!

Domingos Junior said...

Nossa, Fábio, que legal você fazer isso. Vou ver tudo depois com a calma que o seu trabalho exige. Por enquanto, deixo meus parabéns!

Fernando Sugeta said...

Esse site eh maravilhoso. Parebens!

Anonymous said...

segue o compacto Love Machine, projeto de 1971 dos integrantes do módulo 1.000. Uma raridade!

http://rapidshare.de/files/19228076/Love_Machine_-_1971_-_Compacto.rar.html

Anonymous said...

Esse blog é inacreditável! Grande, grande, grande!

fperacoli said...

Valeu pela força, galera!

fperacoli said...

I will post this Quintal de Clorofila album soon...

garotas suecas said...

Planos para postar um ronnie von de 68?
ou um jorge ben de 69?
muito bacana o blog

Domingos Junior said...

Fábio:
Vi todo o blog. Sensacional mesmo, mas por que você não escreve sobre a impressão que tem de cada disco?
Seria bacana ver a sua opinião sobre os discos. Alguém em algum comentário já disse isso também.
Deixo essa sugestão. No mais, parabéns de novo pela seleção.

Alex said...

Quando um amigo meu me passou este site, fiquei com "os tomates de rastos", se me permitem a agressividade da expressao. Pq isto eh, como se diz em Portugal, um site "do caralho"!!!!
Agora, eu gostava era de saber so uma coisa... sera q ha pra ai alguem nesse imenso Brasil q quera trocar copias (em CD-R, claro esta) dalguns desses fabulosos discos q se editaram no gigante sul americano no fim dos 60's/ principios dos 70's? Eh q as copias em MP3 estao bem pra ficar a conhecer as bandas, mas uma copia com audio decente ainda era melhor! ta aki o meu email: alex_figueira@hotmail.com

savoadaki said...

A wonderful blog, quite unique. I love the time period, and also Brazilian music in general. Thanks so much. Obrigado, from Canada.

themusicilike said...

E aí Fábio
parabéns pelo seu blog, absolutamente um dos melhores que existem.
Abração!

Anonymous said...

OLá
Parabéns pelo blog. Adorei os tesouros que vc está disponibilizando.
Um senão: desculpe minha ignorância, mas eu não consigo baixar os arquivos em rapid share.
Por favor, me diga como funciona...tentei de tudo e não consigo.
Um abraço e continue nessa mesma linha.

Ronie said...

Estou com o 'último' anônimo, fui baixar o disco e fiz besteira: me dei mal, meu pc travou, tive que formatá-lo. Será que aconteceu com mais alguém? Alguma dica prá não acontecer de novo?

Anonymous said...

Não dá pra passar os discos mais antigos pro Turboload também?
Esse rapid share não tá dando pé.

Anonymous said...

Vou ao rapid share. Escolho free e daí abre isso:

Choose your upload data-path to RapidShare:
Upload-network CG Upload-network L3
Você pode me dizer o que devo fazer? Não consigo baixar os albuns mais antigos

Sandro Ostroski said...

Cara. Tinha lido comentários sobre essa banda. Mas confesso depois de escutá-los cheguei a conclusão de esses caras eram acima da média para a época. Bom prá'cas esse disco. Se ouvesse uma tecnologia mais apurada na gravação seria o bicho. Valeu!!
att. sandro
Ah! Parabéns pelo blog. É um show!!

The Rocketeer said...

Eu fico muito contente por este disco, e relembrar os Baobás, o Jorge Pagura hoje é um excelente médico, e a uns poucos anos atrás, ele fez uma operação de coluna na minha querida tia, que graças a Deus e ao Pagura, hoje passa muito bem. O Pagura a um tempo atrás apareceu no programa do Jô Soares, ele tinha ainda um banda para tocar nas horas de folga, quem é rockeiro não larga, eh eh eh .

Abraços. e muito obrigado

udgrood said...

Parabéns cara pelo trabalho...e a nossa bandinha continua aparecer nos melhores sites assim como o seu. Sou o baixista da primeira fase do Baobás e se for do seu interesse tenho as 6 musicas dos primeiros compactos que participei. A banda ainda continua ativa.

fperacoli said...

udgrood,

Muito legal você ter postado aqui. Claaaro que me interessam essas músicas dos compactos. Se vc puder fazer um upload e ma mandar o link, ficarei eternamente agradecido.

Abcs,
Fábio

Jonatas - arquivos said...

Gostei muito do album. As músicas que não são covers são muito boas. Obrigado por postar links pra nós baixarmos estes albuns raros, parabéns.!!!

Jonatas Rodrigues said...

Muito boas as músicas valeu mesmo.

udgrood said...

Posso mandar não só as músicas dos 3 compactos que participei e mais 8 músicas de um CD demo que nós fizemos para deixar em barzinhos. É só vc me dar um link para upload que eu mando ok?
Abraço
Carlos Eduardo
Baixista da primeira fase dos Baobás6

fperacoli said...

Caro Carlos Eduardo,

Em primeiro lugar, eh uma honra para mim receber a sua visita aqui no meu blog.

Quanto 'as musicas, voce pode me mandar uma a uma direto para o meu email: fperacoli@terra.com.br

Abracao e obrigado pelas musicas,
Fabio

Ψ Dﻉ¢ifґλ-mﻉ said...

Já baixei esse lp a algum tempo. Tenho o cs deles c/ "Don't bring me down" e "When love comes knocking". Tenho muita coisa, entre elas: Jet Blacks, Jet Rockers,Zackiel' 60, The beat kings. Mas queria saber alguma informação sobre uma Banda chamada The Hits. Eles tem um comp.duplo lançado pela Villela Santos LTDA, sem ano (64,65?) c/ as faixas "Private eye", "Sarah", "Baby" e "Spitfire". Qualquer informação meu email é: aarijoeli@gmail.com.

josé arimatheia said...

Já faz algum tempo q baixei esse lp, mas só agora estou agradecendo. Garage paulistana clássica! Tenho muito material em vinil, qdo eu tiver uma placa de captura com certeza disponibilizarei. Tenho Jet Blacks(2° lp,Chapeuzinho vermelho, Savage) Jorge Ben, The beat kings, Zackie'60, Baobás (Don't bring me down, When love comes knocking), Milton banana, etc. Tenho um compacto duplo da banda "The Hits" c/ Private eye, Sarah, Baby e Spitfire pelo selo Villela Santos. A banda era formada por Ricardo, Marcelo, Othavio, Mingo e Adias. Gostaria de mais informações sobre eles.Meu endereço é aarijoeli@gmail.com

Anonymous said...

Great post! I've been listening to it all day. Thanks a lot.

druca said...

O conjunto Os Baobás / Baobás em pleno reinaldo do "Mersey Sound" ("Yé Yé Yé") enveredou por um caminho mais agressivo, na linha de The Doors, The Rolling Stones, The Animals, Manfred Man, The Who e The Tremeloes (pós-Brian Poole) e, ainda por cima, com 99,9% de seu repertório de "covers", isto é, em seu idioma original (inglês). Realmente, não daria para ser popular no Brasil como outros grupos que todos conhecemos. Não foram felizes na gravadora (despreparada para tal som) em que fizeram seus registros, mas, pertence, sim, de qualquer forma, à história do rock brasileiro. Só acho que poderiam - estrategicamente - ter mesclado o seu repertório e alcançado um público maior.É o que eu acho.